• hodlthebook

Litecoin: o que é?

A Litecoin é a irmã da Bitcoin e nasceu alguns anos depois. Há quem defenda que esta cópia e fork da Bitcoin é mais rápida e tem mais possibilidades. No entanto, não serão afirmações demasiado ambiciosas? Descobre aqui!



A Litecoin (LTC) é uma das minhas criptomoedas preferidas. Não é que seja mais especial do que outras porque não é. Porém, a LTC apresenta as mesmas características que a Bitcoin (BTC) e é muito mais barata. É mais rápida, apresenta um intervalo de tempo entre blocos mais curto, permite mais transações por segundo e apresenta taxas de transação muito reduzidas e inferiores às da BTC. Mas convém explicar um bocadinho mais em detalhe porque é que apesar de gostar desta criptomoeda, consigo ser parcial na sua avaliação e descrever igualmente os seus pontos menos fortes.

Convém compreender que a LTC é uma variação da BTC, e por isso, pretende ser uma alternativa como meio de pagamento. Não existe uma vantagem altamente notória e a prova disso é que apesar da sua aceitação e valorização por parte da comunidade em geral, é uma criptomoeda que tem vindo a traçar o seu caminho de forma autónoma sem afetar o percurso da BTC. É considerada a “prata digital”, mas acredito que a LTC ainda tem muito para provar, tal como a maioria das criptomoedas. Poderá ser uma alternativa tecnológica viável do ponto de vista de velocidade e descentralização e como veremos mais à frente, conseguindo melhorar as suas características e facilitar transações privadas, pode vir a ser uma excelente aposta e mais valia no futuro. #litecoin

O fundador da Litecoin (LTC) é o Charlie Lee. É uma das figuras mais conhecidas no panorama mundial e podemos considerar que se aproxima a um pioneiro. Trabalhou na Google e na Coinbase, uma das maiores e mais conhecidas exchanges mundiais no que se refere a criptomoedas. Atualmente, dedica-se exclusivamente ao desenvolvimento da LTC, depois de ter sido acusado de utilizar o seu mediatismo para influenciar os seus seguidores e fazer oscilar o preço da moeda em 2017, decidindo vender todas as suas LTC. Curiosamente, essa decisão aconteceu praticamente no pico do bull market ainda nos finais de 2017 e obviamente que isso afetou a confiança da comunidade e ele foi alvo de críticas. Porém, o tempo passou e o desenvolvimento continuou. Em finais de 2019, a comunicação social avançou com uma notícia relacionada com a falta de fundos da Litecoin Foundation, mas é de conhecimento comum que este tipo de notícias afetou a maior parte dos projetos mais sólidos e está relacionado com o bear market até finais de 2018 e inícios de 2019.


O futuro da Litecoin (LTC) ainda é bastante incerto. Poderá seguir diferentes caminhos, mas nem todos esses caminhos representam o sucesso do projeto. Principalmente, porque à medida que o tempo passa, começam a existir projetos melhores e com características mais avançadas, podendo provocar uma falta de interesse geral numa criptomoeda que poderia vir a ser muito interessante. Porém, o futuro da LTC poderá perfeitamente ser paralelo ao da Bitcoin (BTC), obviamente com impacto e relevância bastante diferentes.

A LTC tem mantido a sua consistência enquanto criptomoeda e após o halving de 2019, apesar de ter tido uma diminuição enorme no seu hash rate, ou seja, na quantidade de mineração existente, tem procurado evoluir e acrescentar ainda mais valor ao mercado, esforçando-se por oferecer rapidamente soluções de privacidade. Acredito que isso possa representar uma particularidade bastante significativa e diferenciadora e colocar a LTC no patamar claramente superior. Essas soluções de privacidade estão diretamente ligadas à aproximação entre a LTC e a Beam (BEAM), uma criptomoeda que utiliza a tecnologia Mimblewimble e pretende implementar a privacidade nas transações, à semelhança daquilo que já acontece com outras criptomoedas com foco na privacidade dos seus usuários como por exemplo, Monero (XMR) ou ZCash (ZEC). A equipa de desenvolvimento da LTC pretende igualmente promover que os endereços das wallets sejam armazenados fora da blockchain, por questões de segurança.


"A Litecoin é considerada a "prata digital""

Como investimento, considero que a Litecoin (LTC) está muito dependente da Bitcoin. De um modo geral, tem sido uma das principais criptomoedas do mercado e tem acompanhado as variações de preço da criptomoeda dominante. No entanto, tem uma aplicabilidade bastante prática e como tal, acredito na sua valorização ao longo dos próximos anos. Avançando uma parceira com a Beam (BEAM), poderá conseguir crescer e provar que consegue oferecer privacidade aos seus utilizadores. Porém, precisará sempre de provar a sua utilidade. Veremos como é que se vai adaptado e se consegue encontrar soluções diferenciadoras de privacidade, segurança e escalabilidade.

Apesar de ter atingido o seu preço máximo em 2017, chegando aproximadamente aos $400 USD, não significa que não tenha margem de crescimento no futuro. Se o mercado das criptomoedas sofrer uma correcção, principalmente pelo facto de ainda estar correlacionado com o mercado bolsista, significa que poderemos ver o preo da Litecoin (LTC) a descer para valores entre os 20 e os 50$. No entanto, caso a Bitcoin (BTC) se mantenha forte nas suas linhas de suporte técnico, significa que a Litecoin (LTC) também poderá segurar o seu preço e recomeçar uma nova escalada até ao pico do próximo bull market. Caso tenhas interesse em adquirir esta criptomoeda e ainda não tiveres nenhuma conta criada numa exchange, pode seguir os meus links directos para a Coinbase ou para a Binance. #marketcap


A Litecoin apresenta algumas características importantes:


  • Sigla: LTC;

  • Emissão de moeda: 84 000 000LTC;

  • Algoritmo de consenso: Proof-of-Work;

  • Taxonomia: Pagamentos;

  • All Time High (ATH): $375,29 USD (19/12/2017);

  • Website: litecoin.org.

Para concluir, resta dizer que a Litecoin (LTC) tem estado no mercado e tem provas dadas. Pessoalmente, gosto de a utilizar em transações porque tem uma rede descongestionada e é muito rápida. As taxas são mais reduzidas do que noutras blockchains e como tal, acaba por ser uma opção mais interessante que se trata de efetuar pagamentos ou fazer transações para amigos. Não sei se esta criptomoeda terá uma narrativa suficientemente forte para ser uma primeira escolha no mercado, uma vez que existem cada vez mais e melhores opções. No entanto, essas outras opções também terão de provar o seu valor e caso a Litecoin (LTC) se torne totalmente descentralizada no futuro, vai conseguir manter uma capitalização de mercado bastante elevada e será uma aposta muito sustentável. Como será o futuro? Entusiasmante! Será que a Litecoin (LTC) vai ultrapassar o seu ATH no pico do próximo bull market? Veremos! Encontramo-nos no próximo post!

164 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo