• hodlthebook

Bitcoin: o que é?

Atualizado: 17 de Mar de 2020

A Bitcoin é uma criptomoeda? Porque é que é tão importante e disruptiva? Descobre aqui!



A Bitcoin é uma criptomoeda. É a mais conhecida de todas e convém começar por explicar por alto aquilo que é uma criptomoeda ou moeda criptografada. Basicamente, podemos considerar uma criptomoeda como um ativo digital preparado para ser utilizado como um meio de troca que utiliza criptografia ou linguagem criptográfica e matemática. Pode ter várias funcionalidades, como garantir transações ou transferências financeiras e servir como meio de troca entre duas partes, verificar a transferência de ativos ou controlar a criação de criptomoedas adicionais, como acontece através da mineração. #cryptocurrency


Teoricamente, as criptomoedas funcionariam como um sistema descentralizado, ou seja, estariam assentes numa rede pública e sem supervisão estatal ou bancária. Deste modo, poderíamos obter precisamente uma moeda digital livre e sem ser controlada e centralizada pelos sistemas bancários centrais ou pelos governos. A aceitação, a avaliação e o controlo seriam efetuados através da tecnologia blockchain, ou seja, uma corrente de blocos que funciona como meio de transação e como banco de dados de transações públicas, garantindo privacidade aos utilizadores, mas também transparência nessas suas ações, sendo possível garantir pagamentos e impossibilitar fraudes ou corrupções.


"A Bitcoin foi criada por Satoshi Nakamoto, o pseudónimo de alguém que até hoje, ainda mantém a sua identidade desconhecida"

A Bitcoin é uma rede de consenso que permite um sistema de pagamento descentralizado e completamente digital. Foi a primeira criptomoeda a conseguir ser um sistema peer-to-peer totalmente descentralizado, suportado e promovido pelos seus utilizadores sem a existência de um intermediário ou autoridade central. O conceito que a Bitcoin representa é o dinheiro da internet e as razões pelas quais é tão relevante e se assemelha a uma reserva de valor, é a sua natureza deflacionária ao longo do tempo por existir um número limitado de unidades e a sua descentralização. A Bitcoin não é controlada por ninguém porque ninguém controla a sua tecnologia. Existem programadores e mineradores que desenvolvem e evoluem o software, mas como o código de programação e o protocolo da Bitcoin são imutáveis, são incentivados a proteger o consenso e a como tal, a blockchain da Bitcoin apresenta as mesmas regras para todos os seus utilizadores. Do ponto de vista do utilizador comum, o processo é bastante simples e desde que utilize uma wallet compatível, como poderá ler mais à frente neste livro, pode transacionar e realizar pagamentos dentro do ecossistema da Bitcoin.


As principais características da Bitcoin e da sua blockchain são:


  • Aberta

Qualquer pessoa pode entrar na sua blockchain porque não é vedada a ninguém. É totalmente pública e o acesso é gratuito;


  • Sem fronteiras

Não existem barreiras fronteiriças e está acessível para toda a gente. É internacional e vai além fronteiras, permitindo que seja utilizada por pessoas de todos os países. Desde que se consiga aceder através de uma ligação à internet, todos os podem fazer através da sua livre vontade;


  • Neutra

Transparente e imparcial. Ninguém vai perguntar pelas razões de uma transferência ou transação. Assume uma posição de plataforma sem interesses próprios e como tal, esta neutralidade permite independência e liberdade dos seus utilizadores;


  • Resistente à censura

Não é minimamente afectada por interesses politicos. É completamente indiferente à opinião política ou aos objetivos dos estados e dos governos internacionais. A Bitcoin faz o seu caminho da mesma forma e sem prestar contas a ninguém;


  • Imutável

Não é possível alterar as suas características técnicas. É possível que seja atualizada e melhorada através de algumas funcionalidades como a lightning network para acelerar e tornar as transferências de baixo valor mais baratas. No entanto, não é possível corromper ou manipular o seu código original. Como tal, torna-se confiável, credível e não corrompivel.


"A Bitcoin é open source, não tem fronteiras, é neutra, resistente à censura e totalmente imutável"

Satoshi Nakamoto publicou o white paper da Bitcoin em outubro de 2008. Há quem prefira dizer que a Bitcoin nasceu em 2009. Na realidade, como já percebemos, foi em 2008 com a publicação do seu white paper mas a primeira transação aconteceu a 3 de janeiro de 2009. Nesse mesmo ano, curiosamente também no mês de outubro, foi publicada a primeira taxa de câmbio face ao dólar e valia apenas um milésimo de dólar. #bitcoin


Para saber mais e consultar o white paper da Bitcoin, basta clicar aqui.


Bitcoin vs Ouro vs Dinheiro fiduciário


A Bitcoin pode ser considerada uma reserva de valor. Observam-se inúmeras polémicas relativamente a este assunto e ainda bem que assim é. Comparar a Bitcoin ao ouro pode ser um assunto sensível para alguns defensores de um dos metais mais valiosos do mundo. O ouro é um metal físico e escasso. Obviamente que a Bitcoin também é escasso porque existirá um número limitado de moedas: 21 milhões de bitcoins. No entanto, o ouro é considerado um metal precioso, com beleza, durabilidade e maleabilidade associadas. É muito popular e pode e deve ser visto como uma oportunidade de investimento, seja através da compra de ouro físico, por contratos ou adquirindo CFD (Contract for Difference) ou um ETF (Exchange Trading Fund), conseguindo-se assim obter lucros através da oscilação e volatilidade do preço do ouro sem necessitar de adquirir ouro físico. #gold




Estas são algumas das caraterísitcas e diferenças entre a Bitcoin e outras formas de dinheiro e valor. Acredito que tenha ajudado a desmistificar alguns conceitos. Mais importante do que o preço, é o valor que representa uma tecnologia e criptomoeda que coloca em causa a estabilidade dos sistemas governamentais e bancários, oferecendo mais poder e liberdade à população em geral. Encontramo-nos no próximo post!

121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo